Igreja dos Carmelitas, no Porto

Igrejas gémeas dos Carmelitas e do Carmo, no Porto

Igrejas gémeas dos Carmelitas e do Carmo, no Porto

Portugal, como país católico antigo, têm muitas igrejas, de todos os estilos e de todas as épocas. A igreja dos Carmelitas Descalços no Porto é uma das mais bonitas que conheço. Visto de fora, ao lado da sua irmã a igreja do Carmo, ela é parecida a tantas outras igrejas, se esquecemos claro esta particularidade de ter outra igreja colada. A igreja revela todo o seu esplendor quando estamos no interior: percebemos logo o que quer dizer Barroco, é de se cortar a respiração.

Interior barroco da igreja dos Carmelitas

Interior barroco da igreja dos Carmelitas

A igreja têm três capelas, ricamente decoradas. Apreciamos particularmente o tecto da igreja, todo branco, com elementos arquitecturais de estilo barroco, do mais belo efeito.

Tecto da igreja

Tecto da igreja

Este tecto oferece uma luminosidade especial à igreja, ajudado pelas grandes janelas que deixam passar muita luz.

Cúpula por cima do coro da igreja

Cúpula por cima do coro da igreja

As duas igrejas estão separadas por uma “casa”, se poder-se chamar aquilo de casa, de um metro de largura. Esta casa está aqui devido a uma lei que proibia duas igrejas de ter paredes meias. A igreja dos Carmelitas era destinada aos Frades Carmelitas descalços, a nova igreja do Carmo, aos frades da Ordem Terceira. O Convento da igreja, onde se encontravam os frades, é hoje um quartel da GNR.

Que fantástico trabalho de talha dourada!

Que fantástico trabalho de talha dourada!

As capelas da igreja são magníficas, pondo em valor as imagens dos santos ali representados. A luz é inteligentemente utilizada para por em valor a rica decoração que nós temos a sorte de ver, num estado de conservação impecável. Dá gozo ver outra coisa do que prédios em ruínas, por falta de dinheiro para os manter no seu estado original.

Capela da Igreja dos Carmelitas

Capela da Igreja dos Carmelitas

Impressionante, esta estátua com todos os anjinhos

Impressionante, esta estátua com todos os anjinhos

As decorações são baseadas em madeira pintada a ouro, talha dourada

As decorações são baseadas em madeira pintada a ouro, talha dourada

A autorização régia para a construção de uma nova igreja na cidade do Porto data de 1616, mas a primeira pedra do agora monumento património mundial da UNESCO (como o resto do centro histórico da cidade) só será pousada em 1619. A igreja só ficará concluída em 1628. Será preciso esperar 22 anos para que a ornamentação interior fique concluída. A igreja fazia parte de um convento, que já não existe. O órgão foi recentemente restaurado, um belo trabalho de grande beleza.

Órgão da igreja

Órgão da igreja

Mas para restaurar este órgão, foi preciso pedir a ajuda do povo e dos fiéis, que contribuíram de boa vontade para restaurar esta obra prima, o rei dos instrumentos de musica. No exterior da igreja, ao pé da porta, podemos ver uma caixa para lá se meter as moedas, para quem quiser ajudar a pagar a enorme factura que representou o restauro.

Ajudar para o restauro do órgão

Ajudar para o restauro do órgão

Fachada barroca e austera da igreja

Fachada barroca e austera da igreja

A fachada é em barroco austero, com a sua torre sineira coberta de azulejos azuis. à direita da fachada, as duas pequenas janelas são aquelas da famosa casa que separa as duas igrejas..

O sino, e os seus azulejos

O sino, e os seus azulejos

A igreja, impecavelmente restaurada no seu interior, com uma fachada limpa, têm esta bonita torre sineira, original ainda por cima. Mas os azulejos parecem-me em mau estado, não acham? Estão sujos, esta parte da igreja também precisaria de um pequeno restauro. Talvez numa próximo viagem ao Porto, esta ultima etapa do restauro desta fantástica igreja estará concluída… 🙂

Tags: , ,

2 comentários para “Igreja dos Carmelitas, no Porto”

  1. Joaquim Teixeira dit :

    Este apontamento que louvo e exalto possui algumas incorrecções, tais como:
    – a referência a que uma das igreja seria das Irmãs Carmelitas, não nunca foi; a Igreja do lado esquerdo era pertença dos Frades Carmelitas Descalços, com o seu convento anexo (agora quartel da GNR); e do lado direiro, a Igreja do Carmos ou dos Terceiros pertencente à antiga Ordem Terceira dos Carmelitas Descalços (actualmente denominada Ordem Secular dos Carmelitas Descalços ou Carmelo Secular)com o seu hospital nas trazeiras;
    – a referência a «paroquianos» não é correcta, pois nenhuma destas igrejas é paroquial; melhor será referir «fiéis» ou simplesmente «cristãos».

    Esta observação não retira valor à referência a estas duas lindas igrejas da cidade portuente.

    Atenciosamente, Joaquim Teixeira

  2. Jori dit :

    Muito obrigado por estas informações! Corrigi os erros, o artigo fica assim mais correcto.

Deixar um comentário